OLA! SEJAS BEM VINDO AO NOSSO SITE! EU, ASSIS ALMADA PRESIDENTE DA ESCOLA DE SAMBA DO RIACHO FUNDO II, CONVIDO-O A TODOS PARA PARTICITAREM DO CADASTRO DE ASSOCIADO DA NOSSA ESCOLA, CLIQUE AQUI E FAÇA SEU CADASTRO.
A ESCOLA FOTOS SHOWS NOTÍCIAS SUA CONTA

quinta-feira, 6 de março de 2014

Acadêmicos do Riacho Fundo 2 é o campeão dos Blocos de Enredo

Em segundo lugar, ficou Mocidade do Valparaíso, com 261,20 pontos e em terceiro o bloco Projeto Colibri de São Sebastião, com 257,70 pontos Publicação: 05/03/2014 16:00 Atualização: 05/03/2014 18:28




















Bloco Acadêmicos do Riacho Fundo 2 comemora a vitória e subirá para o Grupo de Acesso





O bloco vencedor foi o Acadêmicos do Riacho Fundo 2, com 263,7 pontos. Em segundo lugar, ficou Mocidade do Valparaíso, com 261,20 pontos e em terceiro lugar o bloco Projeto Colibri vde São Sebastião, com 257,70 pontos. O vencedor irá subir para o grupo de acesso.
"É o resultado de um trabalho com muita dedicação, esforço e humildade", comemorou o presidente da Acadêmicos do Riacho Fundo 2, Francisco de Assis Almada. A escola veio com o tema Uma Festa em Angola.


Ainda hoje, os jurados escolhem a vencedora do Grupo Especial e do Grupo de Acesso, que dá à ganhadora o direito de desfilar na elite no próximo ano.

Com informações de Kelly Almeida Correio Brasiliense

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Dia das Crianças No Riacho Fundo II-DF

CRIANÇA BRINCANDO MORTO VIVO


PRESIDENTE ASSIS ALMADA JUNTAMENTE COM O VICE PRESIDENTE DO CONSELHO DE SEGURANÇA

 


O CONSELHEIRO CORDENADOR JONAS NOVAIS A CONSELHEIRA ANA CAROLINA E A CONSELHEIRA SECRETARIA DA MESA DANIELA MORAIS

 
 
TODA A COMUNIDADE AGRADECE A SAGENTA HELENA E TODA SUA EQUIPE DA POLICIA MILITAR POIS PRESTARAM UMA GRANDE AJUDA A COMUNIDADE



O maior evento realizado no dia das Crianças com apoio da Secretaria da Criança e do Conselho Tutelar do Riacho Fundo II-DF, a Escola de Samba do Riacho Fundo II, realizou o sonho das crianças da nossa cidade parabéns Governador Agnelo e Parabéns Secretária Rejane Pitanga.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

UNIÃO PLANETARIA, BRASIL SEM POBREZA


Associação Carnavalesca, Esportiva, Cultural e de Desenvolvimento Social

Acadêmicos do Riacho Fundo II


Vitória da Comunidade
A Associação foi fundada para buscar a inclusão social da comunidade do Riacho Fundo II. Estão nos objetivos e finalidades da Entidade a melhoria das condições de vida dos moradores da nossa cidade.
Dentro dessas finalidades e objetivos estão:
Contribuir para que toda a comunidade tenha livre acesso a cultura, cidadania e pleno exercício dos direitos sociais;
Promover e estimular a regionalização da produção cultural, e artística local e brasileira;
Desenvolver projetos que valorizem as formas do criar e fazer artísticos, esportivos e educativos em todos os seguimentos culturais;
Promover ações em defesa e proteção do meio ambiente;
Desenvolver projetos voltados para as atividades carnavalescas;
Desenvolver ações voltadas para a ressocialização dos indivíduos em situação de risco, de crianças, adolescentes e adultos, com programas de geração de emprego e renda;
No projeto social a Associação apoiará, solidariamente, entidade e ao povo em geral, sem distinção de credo, raça e condição social, com vista a promoção integral da pessoa humana.
Dessa forma, a Associação espera contar com o apoio permanente da população, sem o qual não será possível levar adiante esse projeto.

Saiba mais: http://www.academicosdf.com


PALAVRA DO PRESIDENTE


quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

RECORDAÇÃO CARNAVAL 2012

O PRESIDENTE DOS ACADÊMICOS DO RIACHO FUNDO II, PROMETE QUE ESSE ANO VAI SER MELHOR.


Blocos de Enredo abriram desfiles no Ceilambódromo

Acadêmicos do Riacho Fundo II, Gigantes da Colina, Unidos de Planaltina e Unidos do Varjão mostraram disposição e duelaram com samba nos pés e muita vontade no primeiro dia de Carnaval do Ceilambódromo.
Foto: Hmenon Oliveira
A chuva ameaçou, mas não atrapalhou o primeiro dia de desfiles do Carnaval de 2012 no Ceilambódromo, na noite de sábado (18). Os Blocos de Enredo Acadêmicos do Riacho Fundo II, Gigantes da Colina, Unidos de Planaltina e Unidos do Varjão mostraram disposição e duelaram com samba nos pés e muita vontade para chegar ao Grupo de Acesso no próximo ano.
Com aproximadamente 175 integrantes e com o tema Riacho Fundo Festeja as Manifestações Culturais do DF, a Acadêmicos do Riacho Fundo II fez o desfile de estreia do Ceilambódromo no Carnaval de 2012. A escola trouxe como proposta de enredo a apresentação da grande variedade cultural existente na capital federal, representada pela história do Boi do Seu Teodoro. “Este ano, fizemos uma homenagem ao saudoso Teodoro, um grande artista e ícone da cultura candanga que nos deixou recentemente”, explicou o presidente e fundador da escola, Assis Almada.
Puxado pelo carro alegórico Brasília Berço Cultural, a escola mostrou em suas alas as culturas do chorinho, do hip hop, da cavalhada e do rock brasiliense, entre outras. “Preparamos o desfile como o povo de Brasília merece e gosta de ver e acredito que, dentro de nossas limitações, fizemos o que podia ser feito. Agora é aguardar o resultado”, avaliou Almada, já na área de dispersão do Ceilambódromo.
Em seguida, com uma apresentação simples, mas contagiante, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Gigante da Colina levantou os cerca de 3 mil expectadores do evento e fez todo mundo sambar ao som do samba-enredo A Orquestra dos Meninos, a Saga de um Mozart Nordestino.
Trazendo para o Ceilambódromo cerca de 190 componentes, a escola contou a história do pernambucano Mozart Vieira, um homem corajoso que enfrentou a elite invejosa do agreste pernambucano, armado apenas de flauta, violão e tambor.
Por pouco um acidente de trânsito não estragou os planos de ascensão da escola. Seu único carro alegórico, intitulado O Agreste Pernambucano e o Coreto, se chocou contra o guincho que o transportava para o Ceilambódromo e foi seriamente danificado. Felizmente o trabalho intenso da equipe de manutenção conseguiu recuperar a alegoria, que ficou pronta minutos antes do início do desfile.
Exausto, Fabiano Leitão Duarte, presidente da Gigantes da Colina, escola que representa a comunidade do Setor de Industrias de Abastecimento (SIA), chegou a passar mal no final do desfile. “Faz três dias que eu não durmo e o acidente na última hora acabou comigo, mas adorei o desfile e estou confiante em minha escola”, desabafou.
Já eram 23h20 quando fogos de artifício anunciaram a terceira escola a desfilar pelo Ceilambódromo no sábado de Carnaval: a Unidos de Planaltina. Em 40 minutos, a escola desenvolveu o enredo A Saga dos Heróis Indígenas, que contou a lenda do guerreiro guarani Sepé Tiaraju. Bom combatente e estrategista, tornou-se líder das milícias indígenas que atuaram contra as tropas luso-brasileira e espanhola na chamada Guerra Guaranítica, entre 1750 e 1756.
O presidente da escola, Cícero de Planaltina, explicou que os cerca de 185 componentes que desfilaram pela escola iniciaram os ensaios com cerca de dois meses de antecedência. “Apesar das dificuldades conseguimos realizar um ótimo desfile”, disse, confiante.
O tempo já tinha começado a virar e algumas pequenas e esparsas gotas de chuva ameaçavam os 200 integrantes da Associação Recreativa e Cultural Unidos do Varjão em seus minutos finais de desfile pelo Ceilambódromo. Mas a chuva não firmou e a escola pode concluir com calma sua apresentação.
A Unidos do Varjão trouxe para a avenida os mitos e tradições culturais que habitam o imaginário popular do Distrito Federal. Entre elas, o Calango Voador, figura mítica alimentada por meio de músicas, danças e brincadeiras do grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro. Trazendo, com isso, do sobrenatural para a realidade, modernas figuras culturais ligadas ao Cerrado.
“Estou muito satisfeito com a nossa apresentação”, avaliou o presidente da escola, Manoel Veras. “A comunidade do Varjão chegou junto e cooperou para a realização desta maravilha de desfile. Estamos confiantes na subida para o grupo de acesso em 2013″, completou Veras.
Neste domingo (19), começam os desfiles do Grupo de Acesso a partir das 20h. Segundo a programação, a primeira escola a passar pelo Ceilambódromo será a Unidos da Vila Paranoá, seguido pelo Projeto Colibri e pelo Império do Guará. A segunda noite de desfiles será encerrada com a apresentação da escola Acadêmicos de Santa Maria. (Carlos Rezende, da Agência Brasília)

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Encerramento da III Pré-Conferências de Cultura do DF.

Jonas Novais Eleito Delegado de Cultura do DF

Os Delegados Eleitos do Riacho Fundo II estiveram presentes na conferencia, e disseram que foi a das melhores pré-conferencia que já participaram, pois os delegados participaram em peso, onde foram discutidos varias propostas para o Distrito Federal, cobraram do governo as ações onde foi destacado o alvo principal a Proposta para a cultura.
O Presidente Fundador dos Academicos do Riacho Fundo II Assis Almada pediu em uma das suas propostas que revisse a discussão de um projeto para as Escola de Samba, tais como uma área para ser feito a cidade do samba, uma local em cada RA, para as escola de samba, apoiar a criação de um complexo cultural em cada RA.
Segundo o Jonas Novais, Diretor Escola de Samba, a melhor maneira seria fazer com que a cultura chegasse na casa de cada cidadão, pois só assim resgataríamos a nossas cultura.
VIVA A CULTURA!
Para a realização da III Conferência de Cultura do Distrito Federal foram realizadas 30 Pré-Conferências Regionais, uma em cada Região Administrativa do DF, 17 Pré-Conferências Setoriais, três Pré-Conferências Livres, com a participação de 3.921 pessoas, entre artistas, produtores culturais e a sociedade civil.

Lei que valoriza o grafite é aprovada na Câmara

 
Pichação é crime, grafitagem é arte. Este é o mote do projeto de lei de autoria do deputado federal licenciado e atual secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF, Geraldo Magela, aprovado nesta quinta-feira (28) na Câmara dos Deputados. Segundo o projeto, fica proibida a venda de tinta em embalagens spray para menores de 18 anos e descriminaliza-se a prática do grafite desde que tenha sido previamente autorizada. Já aprovada pelo Senado, a proposta foi enviada à Presidência da República para sanção.
De acordo com a Lei de Crimes Ambientais em vigência, as práticas de pichação e grafitagem são crimes equivalentes, com pena de detenção de três meses a um ano, além de multa. A partir da proposta de Magela, que altera o artigo 65 da Lei Federal nº 9.605 de 1998, a grafitagem passa a diferenciar-se como “prática que tem como objetivo a valorização do patrimônio público e privado mediante a manifestação artística sob o consentimento de seus proprietários”. Fica também estabelecido que as embalagens de tinta de spray deverão trazer impresso: Pichação é crime. Proibida a venda a menores de 18 anos.
Magela defende o grafite como forma de expressão artística, sendo um elemento-chave para o movimento hip-hop, que conscientiza muitos jovens por meio de suas ações e, por isso, o seu empenho em aprovar uma lei que incentive e proporcione segurança jurídica aos artistas.